Toxina Botulínica – muito além da estética

O mercado da toxina botulínica já movimenta milhões de reais por ano no país, o que coloca o Brasil no segundo lugar do ranking internacional de utilização desse produto.

Utilizada para atenuar rugas de expressão, a substância causa a paralisação do músculo das regiões da testa, canto dos olhos, ao redor dos lábios, e entre as sobrancelhas e pescoço. Mas o uso da toxina botulínica, não tem fins unicamente estéticos. Inicialmente utilizada em oftalmologia, hoje é aplicada para correções e tratamento de várias doenças.

Entre as novas indicações estão à utilização do produto para cefaléia e dor miofascial (uma disfunção neuromuscular regional com regiões sensíveis em bandas musculares tensas que produzem dor referida em áreas distantes ou adjacentes).O tratamento com a toxina botulínica é realizado exclusivamente por médicos que aplicam o produto, em pequenas quantidades, diretamente no músculo afetado, proporcionando uma ação relaxante, ou seja, bloqueando a contração muscular, permitindo muitas vezes que o paciente volte a se movimentar, dirigir e até andar. A aplicação é rápida e os resultados podem ser observados em curto espaço de tempo.

Outras aplicações

Hiperhidrose – pessoas que sofrem com a produção e eliminação excessiva de suor têm encontrado na toxina botulínica um alívio para seu desconforto. Nestes indivíduos há um estímulo exagerado do sistema nervoso autônomo, área do cérebro responsável, entre outras funções, pela transpiração. Esta situação afeta principalmente as axilas, porém pode comprometer qualquer área do corpo em que existam glândulas sudoríparas. Desse modo, poderá existir suor em demasia nas mãos, pés, face ou virilhas. Hoje em dia, para quem não pretende enfrentar o bisturi, a toxina botulínica é uma boa opção, bastam simples aplicações locais realizadas sem a necessidade de anestesia, no caso das axilas, para que a sudorese seja atenuada por períodos que podem variar de quatro a oito meses, fator que depende da reação de cada pessoa à substância.

Tiques nervosos – também chamados de espasmos faciais ou ainda de hemiespasmo facial, se tratados com a toxina botulínica apresentam ótimos resultados. O tique nervoso é um estímulo involuntário de um determinado grupo muscular. Aplicando sobre ele a toxina botulínica, interrompem-se as contrações e os sintomas desaparecem. A duração do efeito depende de diversos fatores, como a resistência muscular, a quantidade e as áreas aplicadas. Em muitos casos, quando o tratamento é feito por um longo período, o problema pode tornar-se quase imperceptível.

Utilizações diversas – a valiosa toxina é tradicionalmente indicada no tratamento de estrabismos, alterações dos olhos e das pálpebras, problemas nas cordas vocais e tremores. Também revelam os recentes e positivos resultados no tratamento de paralisia facial, desvio de prótese ocular e hipertrofia massetérica (formada quando os músculos que auxiliam na mastigação aumentam de volume, criando enormes saliências na região das bochechas).

E os benefícios não param por aí. A toxina botulínica está sendo estudada no combate à enxaqueca, dor, melhora de cicatrizes, queimaduras e até como recurso de emagrecimento. Um estudo recente foi realizado para observar sua utilização no tratamento da dor crônica do pescoço e nas costas.

Um grande abraço,
Pedro Faveret

 

Artigos

  • Os 50 anos das próteses mamárias de silicone.
  • Mitos em Cirurgia Plástica – Mito 1
  • Mitos em Cirurgia Plástica – Mito 5
  • Prepare seu corpo para o Verão
  • Lipoenxertia: corrigindo pequenas imperfeições
  • Mamas: o que determina o seu envelhecimento
  • A inquestionável a segurança das próteses mamárias de silicone
  • Mitos em Cirurgia Plástica – Mito 4
  • Mitos em Cirurgia Plástica – Mito 3
  • Mitos em Cirurgia Plástica – Mito 2
  • Rinoplastia: Quando fazer “o menos”, pode significar mais.
  • Preenchimento de rugas faciais
  • Prótese de mama: quando e por que colocá-la
  • É possível fazer lipo nos braços?
  • Lipoaspiração com anestesia local pode?
  • Saiba o quanto se pode retirar em uma lipoaspiração.
  • Lipoaspiração tumescente X convencional
  • A forma e detrimento à uma cicatriz.
  • Normas Informativas e Compartilhadas em Cirurgia Plástica
  • Correção de cicatrizes
  • Cicatrização de feridas
  • Mamaplastia redutora
  • Blefaroplastia
  • Lifting facial: o resgate da sua beleza
  • Peeling químico superficial: sinta na pele a diferença.
  • Lipoaspiração
  • Lipoescultura
  • Rugas de Expressão
  • Otoplastia – correção de orelhas em abano
  • Rejuvenescimento facial
  • Mastopexia: a correção da flacidez mamária.
  • Prótese de Gel Coesivo
  • Lifting de sobrancelhas sob anestesia local
  • As causas da celulite
  • Divórcio, ani-depressivos, perda ou ganho de peso podem acrescentar anos à sua face.
  • A segurança comprovada da Cirurgia Plástica.
  • Plástica Mamária Masculina (Ginecomastia)
  • Cirurgia com anestesia local
  • O uso de células tronco para o aumento das mamas.
  • Fim do complexo e dos apelidos
  • Tratamento Cirúrgico de Queimaduras
  • Nariz feio é opção!
  • Estética Íntima
  • Nariz Perfeito
  • Beleza para os lábios
  • Plástica de pescoço
  • Toxina Botulínica – muito além da estética
  • Alimentação precoce após a abdominoplastia pode acelerar a alta hospitalar
  • Reconstrução de mama
  • Bronzeamento artificial: O que você deve saber antes de fazer
  • www.pedrofaveret.com.br | © 2019 Todos os direitos reservados à Dr. Pedro Faveret